Sem Fru-Frus nem gaitinhas o mesmo será dizer que se lixe o «politicamente correcto»... Let the show go on!!!!

20
Fev 11

 

Oiço muitas histórias, grotescas, engraçadas e quase anedóticas.

 

Quem me conhece costuma dizer que eu própria atraio este tipo de histórias.

 

Há bem pouco tempo estava a ver aquele concurso que passa na RTP1 das perguntas e respostas apresentado pelo Malato. A primeira pergunta começava exactamente por saber quais as teclas que num PC deveríamos utilizar para fazer o chamado «Undo» ou em bom português «desfazer o que foi feito».

 

Lembro-me de sorrir e pensar …Bem que básico! Qualquer miúdo de 6 ou 7 anos sabe isto.

 

Na verdade andei deste esta quinta-feira passada a tentar lembrar-me onde ouvira eu falar do CTRL-Z recentemente.

 

Esta história começa exactamente na quinta-feira com a minha presença numa escritura de uma casa, realizada numa das muitas conservatórias do registo predial, neste caso a de Odivelas.

Sendo que essa Conservatória é um dos locais da «Casa-Pronta» um dos serviços colocados à disposição dos cidadãos pelo ministério da justiça, para este e outros tipos de formalismos (coisa que descobri há pouco e que me foi aconselhado por um amigo, pelo facto de os custos inerentes, por exemplo das escrituras serem significativamente mais baixos).

 

Os presentes eram: os compradores (Eu), os vendedores, a Conservadora, e a advogada que representava o banco.

 

O cenário era à volta de uma secretária de um lado estaca 1 PC onde a Conservadora lia e corrigia a escritura, sendo apoiada pela Advogada (que pelos vistos já era da casa). Do outro lado da secretária com um monitor virado para nós (para acompanharmos a escritura) estava eu e o vendedor.

 

Lá se ia fazendo as correcções do lado da secretária das Sras Doutoras (sendo acompanhado por nós no tal monitor que gentilmente nos tinham cedido):

 

- … Doutora é assim???

-…Acho que não Doutora… olhe Doutora agora corrija aqui o «A»…

-…Doutora deixou ficar um «t»…e ali ficou uma virgula…

-…não Doutora este senhor não é do Porto …é de Lisboa!!!

-…Doutora não foi a senhora que redigiu esta escritura pois não??? Não parecem as suas palavras…

 

E de vez em quando, as Doutoras comentavam para o outro lado da secretária:

 

- Esta escritura tem erros, foi feita em cima de uma outra…ficaram cá os dados dos outros senhores!!

 

e…blá blá blá…

 

No meio desta conversa toda podia-me ter acontecido duas coisas ter ficado impaciente e irritada ou achar piada e começar a olhar para aquilo tudo como uma verdadeira anedota. Felizmente optei pela segunda.

 

Quando já estávamos quase a chegar ao fim, a Doutora Advogada, tentou ajudar a Doutora Conservadora a apagar uma letra…no meio de braços trocados, mãos a tocar no teclado, apagou-se mais do que se devia, quase uma página inteira da escritura!

 

Para horror das Doutoras, foi-se o que elas tinham escrito e reescrito!! O pânico instalou-se…

 

Eu não resisti a uma gargalhada silenciosa.

 

Dizia  a Doutora Conservadora:-… e agora como recuperamos isto??? Respondia a Doutora Advogada: -… espere deixe-me ver  e enquanto isso debruçava-se sobre a Conservadora para chegar ao «rato do pc»…

 

No meio desta confusão resolvi ajudar e ouvi a minha voz alta a dizer:

 

-Façam CTRL-Z…

 

Mas as doutoras em pânico continuavam a discutir o assunto. Dizia a Conservadora para a Advogada que continuava debruçada por cima dela e movimentava o rato sem grande sucesso:

 

- Doutora, esse rato não está a funcionar muito bem!

 

Eu estava cada vez mais divertida, mas resolvi tentar novamente ajudar assim repeti:

 

- Façam CTRL-Z que recuperam o que apagaram, se o rato não funciona é o melhor.

 

Nesta altura já os compradores e vendedores sorriam numa cumplicidade perto de uma gargalhada!!!

 

Mas as Doutoras estavam em pânico…e o rato do pc não funcionava e a Conservadora dizia que não tinham dinheiro para comprar 1 rato novo.

 

Repeti mais uma vez a receita do CTRL-Z e foi quando a Dra Advogada voltada para mim se sai com esta pérola :

 

- Eu sei como isto se faz, só tenho que encontrar aqui o UNDO!!!

 

Dei uma risada, levantei-me, dei a volta à secretária e lá fiz o CTRL-Z e ouviu-se um ahhhhhhhhh de alívio por parte das doutoras (e risinhos do outro lado da secretária).

 

Ainda voltei ao outro lado da secretária mais uma vez após o pânico/caos se instalar novamente, é que as doutoras tinham apagado toda a escritura por engano!

 

Na verdade quando se tentavam ajudar e havia mais que 2 mãos a tentar escrever no teclado e a tentar segurar o tal rato-do-pc-que-não-funcionava, abriram um novo documento de Word e minimizaram a escritura!

 

Foi divertido, uma boa história para registar no meu BLOG pensei eu ainda a sorrir. Sorriso que durou até ao preciso momento que tive que passar os cheques para pagar os exelentes serviços prestados por estas senhoras Doutoras!

 

Haja paciência…muita!

 

@ Da vossa (salvo seja) PrincesaVirtual

publicado por PrincesaVirtual às 19:24

07
Fev 10

 

A gripe A ensinou-me muitas coisas.
 
Ensinou-me por exemplo que aquilo que eu chamava de lavar as mãos na verdade não passava de um qualquer processo rápido de molhar as mãos.
As mãos bem lavadas têm que seguir 12 passos distintos (de acordo com o placard que está fixado na parede de todos os WC do meu escritório). Sim, não basta molhar as mãos, ensaboar e voltar a molhar as mãos. Não! Isso são 3 passos e claramente não passa nos critérios de qualidade de «mãos assépticamente lavadas» para fazer face a uma qualquer epidemia (falsa) de gripe A.
 
Ahhh e mais, ao lado há outro placard que diz o seguinte:
 
-Relógios, pulseiras, anéis e unhas compridas não são aconselháveis!
 
Aliás eu já meti tudo de lado e vou ali vender na feira da ladra em 2ª mão, quanto às unhas estão cortadinhas até ao «sabugo»!!!!.
 
Conclusão : mulheres vaidosas não estão em sintonia com as medidas de higiene assépticamente controladas, para fazer face à epidemia (falsa) da Gripe A.
 
Mas nem tudo é mau. Por exemplo ir agora ao WC no meu escritório passou a ser qualquer coisa como ir a um «parque de diversões». Não acreditam? Pois passo a explicar com algum detalhe, aquilo que é um «WC twilight»! Subam para o carrossel coloquem os cintos que vos vou levar numa viagem!
 
1º Lavar as mãos
 
- Passar a mão algures perto da torneira e zás corre um fluxo de àgua (nada de tocar na torneira!!!)
 
- Sabão??? Pois sabão não há! Ou pelo menos o conceito de sabonete ou sabão líquido! Mãos ao largo…«do not touch anything!!!». Caixa branca pendurada do lado esquerdo aproximar a mão e deixar que lhe caia uma espécie de espuma «clara em castelo» na mão. A quantidade??? Bem várias tentativas darão um belo montinho de espuma. Mas o engraçado é que esta espuma, não faz espuma! Mas cumpre os requisitos de qualidade de higiene asséptica da epidemia (falsa)!
 
- Se alguém pretender amaciar as mãos…tem mais uma caixinha que cospe creme cheiroso à aproximação (mais uma vez conceito «do not touch»)
 
2ºLimpar as mãos
 
- Onde estão os toalhetes, toalhas…ou secadores??? Pois não há. Caixinha branca pendurada do lado direito, aproximar a mão…e zás a maquina cospe um toalhete de papel branco!!!!
 
 
3º Necessidades fisiológicas
 
- Sentar na sanita…ahhh pois …. Aproximar a mão e temos o tampo da sanita a desinfectar e rodar …
 
- Limpeza após … papel higiénico há! Mas também há instruções e mais 2 caixinhas brancas, com líquidos (supostamente não abrasivos) para uma limpeza mais uma vez q.b controladamente asséptica!
 
- Limpeza da sanita piaçá descartável…
 
Ahhhh e depois temos o ex-líbris…aquele que nos faz pasmar!
 
Ora vamos lá procurar o contentor asséptico…procuramos…procuramos e encontramos um cilindro alto com formato de foguetão (eu ia escrever fálico…mas n me pareceu bem)!
 
Pensamos nahhh…n pode se isto …. E a, medo passamos a mão (com alguma distância de segurança) e do cilindro sobe uma cápsula…e quando acaba de subir abre-se, e sai uma espécie de língua e supostamente aquele será o repositório…
 
Saímos assim do WC, cientes que aquela experiência é única…e deverá ser partilhada!
 
O pais está em crise, a economia está em recessão, o desemprego a atingir os índices mais elevados, os ordenados estagnados, os bónus inexistentes… mas é sempre bom saber que há dinheiro para se colocar pseudo-foguetões nos WC femininos e que se gastou milhões em planos de contingências para fazer face a uma epidemia (falsa)…
 
publicado por PrincesaVirtual às 23:30
sinto-me:

01
Fev 10

 

Não gosto de almoçar sozinha. Mas quando o faço, escolho sempre restaurantes pequenos e acolhedores, onde me possa sentar num canto a comer e a ler um jornal ou uma revista …Gosto simplesmente de ficar ali a preguiçar a cabeça dos assuntos sérios e profissionais.
A semana que passou num dos dias em que um almoço que tinha combinado com uma pessoa amiga falhou, fui a um desses restaurantes.
O restaurante estava vazio e eu aproveitei para pedir uma sopa caseira quentinha, enquanto dava uma vista de olhos por um dos jornais disponíveis.
Geralmente alheio-me das conversas à minha volta, mas desta vez confesso que me foi difícil.
Há três mulheres que atendem naquele restaurante, uma delas deve ter trinta e poucos, a outra deve andar nos quarenta e a mais velha deverá estar nos cinquenta e muitos, talvez sessenta.
A conversa já ia a meio quando a apanhei. Havia dois clientes na sala do restaurante, eu e um senhor de uns cinquenta e poucos.
A senhora de sessenta servia o outro cliente e respondia a uma qualquer provocação das outras duas que estavam atrás do balcão. Dizia assim a senhora enquanto servia uma sopa ao cliente:
 
- Pois sim, que é que querem? Isto depois dos quarenta e tal fica tudo mole, descaído e flácido…e vocês para lá caminham!
 
As outras gargalharam, eu sorri divertida nem tanto com a suposta afirmação, mas com o ar da senhora, aquele ar convicto de «é verdade, verdadinha…». O homem também sorriu e baixou os olhos, ao que interpretei como constrangimento de um «estranho» no meio de uma conversa feminina.
 
A senhora foi buscar a bebida para o homem e aproximou-se novamente da mesa e para surpresa de todos, o cliente constrangido sai-se com este diamante:
 
- Umas molinhas ajudam a manter tudo no lugar!
 
Confesso que mal consegui segurar uma gargalhada e por pouco não cuspi a sopa toda, as colegas que se mantinham ainda atrás do balcão dispersaram lançando gargalhadas e a senhora respondeu para o cliente:
 
-Olhe que já me lembrei disso!
 
:)
publicado por PrincesaVirtual às 14:19
sinto-me:

15
Dez 09

 

Eu sei que deveria recomeçar a escrever com um tema Natalício. Mas não me apetece! Não me apetece mesmo!!!
 
Como tal pensei, pensei, pensei e veio-me uma ideia! Não escrevo nada que tenha a ver com Natal, mas coloco uma música de espírito Natalício (vai dar quase ao mesmo).
 
 
 
Hoje quero desabafar qualquer coisa como por exemplo o meu reencontro com o G_I_N_Á_S_I_O.
Até há aproximadamente 2 anos apesar de ter a carta não guiava, sendo que isso me obrigava a dar corda aos sapatos para chegar ao escritório, para regressar a casa, para ir às compras, para ir para qualquer lado…ora bem de há dois anos para cá, transformei o carro no meu braço do «centro». Tenho 3 braços e o carro é o do centro, tão essencial como o direito e o esquerdo…E depois???... (pensam vocês), qual é a novidade???
E depois o pouco exercício que eu fazia pufffff foi-se …Como diz a rainha-mãe «Agora que te habituaste a andar de rabo tremido, não queres outra coisa!».
Vai dai enchi-me de coragem e depois de espreitar uns quantos ginásios e eliminar alguns. Depois de inquirir se não eram essencialmente frequentados por gorilas (aqueles moços inchados que não conseguem baixar os braços, nem fechar as pernas…os tais culturistas), achei que o mais apropriado para uma Princesa seria um «Health-Club». O nome soava bem melhor que o do «Ginásio do Gigas» e outros semelhantes. «Health-Club» enchia a boca, soava bem, a palavra enrolava-se de uma forma «chiquérrima» com a língua, ao ponto de salivarmos quando referiamos a uma amiga que em vez de um ginásiozeco qualquer, frequentamos um HEALTH-CLUB.
Bem, lá fiz a minha primeira incursão, (arrastando-me) até à recepção do Health. A menina «cor-de-laranja» (a cor dos funcionários), lá me deu um dos seus melhores sorrisos e blá blá blá o preço é $$$$$$ (engoli e seco e fiz uma tentativa de um sorriso valente, ao mesmo tempo que exigi a mim própria não pensar que talvez o «ginásio do Gigas» não fosse assim tão mau…). Blá blá blá (mais sorrisos), blá blá tem direito a banho turco, sauna, piscina, musculação e cardio…
Pensei, ena que fixe, não gosto de nada, mas soa bem! Ahhh e só mais uma coisinha (disse a menina cor-de-laranja) o ginásio está aberto das 7.30h da manhã até às 10.00h da noite, primeira aula é de avaliação com 1 professor e segunda aula é acompanhada com o professor para ficar a conhecer o ginásio. E depois vêm quando quiser e lhe apetecer.
Primeira aula de avaliação (eu que primo pela pontualidade cheguei meia-hora atrasada), lá fiz a avaliação toda, com resultados deploráveis e com um apenas surpreendente e relativamente positivo, que tinha a ver com a elasticidade. Ao fim de 15m dizia-me a professora sabe às vezes isto da elasticidade tem a ver com a pessoa e a Princesa parece-me ser bastante enérgica!
Segunda aula com o professor (mais uma vez chego atrasada 15 minutos) entro a medo no ginásio e oiço do fundo «MENINA PRINCESA AI AI AI…QUE CHEGOU ATRASADA» e foi assim que um ginásio inteiro ficou a conhecer a Princesa.
O menino G. de laranja, um dos professores do ginásio «engraçou» comigo, eu que pagava para não ter nenhum PT (Personal Trainer), tenho um pseudo-PT que me persegue pelo ginásio.
 
....Menina Princesa a passadeira é sem mãos, se quer empurrar um carrinho de compras vá para o shopping!
 
….Menina Princesa os pés são para assentar bem na Elitica, se fosse para ser fácil, não estava cá a fazer nada!
 
….Menina Princesa, barriga para dentro e costas direitas, coloque mais peso, que isto aqui não é para brincar… etc etc etc
 
Enquanto isso eu ranjo os dentes e penso : «Ai que é hoje que lhe dou uma canelada!»….
 
Mas aquela que é memorável para mim teve a ver com um dos dias que estava no tapete (logo no inicio) a fazer um exercício deitada de barriga para cima, levantando as ancas para cima e para baixo, para cima e para baixo…enquanto o menino G. supervisionava o exercício. Sendo que como já perceberam eu não gosto de fazer exercício físico e todos os termos e aspectos técnicos da «coisa» são me completamente desconhecidos. Como estava a dizer fazia eu estas elevações, supervisionada pelo G:, quando ele diz:
 
- Menina Princesa quando elevar aperte-me esses glúteos!
 
E eu fiz um sorriso (de entendida) e na elevação seguinte toca de apertar as pernas com força!! Mais tarde em conversas com pessoas do ramo, percebi que o parvo estava a mandar-me apertar o RABO!!!!
 
Basicamente agora «Googlo» todos os termos que oiço no ginásio, pelo sim, pelo não…
 
Nesses primeiros dias confesso que o que me alegrava eram as vistas que tinha da elítica e da bicicleta para a área da musculação. Caso contrário a probabilidade de ter desistido seria elevada, claro que também pesou na minha preseverança em continuar, o mês pago e a «pipa» de massa da inscrição!
 
 
E já agora se não vier cá antes:
 
UM FELIZ NATAL para todos
publicado por PrincesaVirtual às 22:52
sinto-me:

21
Out 09

 

 

 

 

 

 

 

Fechado ... (porque não me apetece mais blogar....foi-se a vontade!)

publicado por PrincesaVirtual às 10:30

02
Out 09

 

PS Obrigado C. por teres parado tirado a foto e enviado...

 

publicado por PrincesaVirtual às 19:08

17
Set 09

Recebi isto por mail que me fez gargalhar, este graffiti encontra-se no bairro da Graça

 

publicado por PrincesaVirtual às 14:27

11
Set 09

 

Foto de Erik Reis (Olhares)

 

Há coisas pequenas que podem ser do tamanho do universo. Coisas ínfimas que nos podem transportar para a «terra-do-ninguém».
Quando estamos 24 horas rodeadas por pessoas, quando inspiramos vozes, barulhos, emoções…quando mais que inspirar, entranhamos o mundo, há coisas pequenas e insignificantes que nos transportam.
Às vezes basta 1 música tocar que sinto o coração a disparar. Transporto-me para longe embrenhada numa estranha e doce sensação e descontraio milimetricamente cada músculo do meu corpo. Deixo-me ir, mesmo que muitas vezes isso implique que seja apenas por breve segundos e que tenha que regressar (sempre contrariada).
Ou então fico naquele sítio (quando me deixam) vejo-me numa escarpa como se estivesse a ser filmada e a câmara roda…e eu estou lá imóvel de olhos fechados a sentir o vento…a ouvir o mar…e a ouvir atentamente o silêncio retumbante que se oculta  atrás do mundo.

 

publicado por PrincesaVirtual às 21:36
sinto-me:

31
Ago 09

 

 

(A 500 m de uma das saídas da A1 encostados já à direita e perto de portagens)
 
Ele – Que andorinha esta…
 
(Princesa a espreitar para o conta kms, marca 70 Km)
 
Ele – Só me faltava isto! Vê-se mesmo que é uma mulher…
 
(A 300 m da saída)
 
Ele – Hmmpfff …Hmmmpfff (rugidos e barulhos…)
 
Vrummmmmmmmmm (uma ultrapassagem vertiginosa conta Kms passa para os 90 km/h e 50 m depois uma travagem, reduzindo para menos de 70 Km/h)
 
Princesa – Tens que me explicar para que raio foi isso???!!! Aquela senhora ia a uma velocidade que me pareceu bastante razoável para quem tem uma saída da A1 a menos de 500m.
 
Ele (com aquele sorriso idiota típico dos condutores gajos) – Há coisas que só os homens entendem!
 
Princesa – Hãnnnn???!!!! Como por exemplo???
 
Ele – Como por exemplo o facto de não fazer parte da natureza de um condutor homem,  ir atrás de uma condutora mulher…
 
Princesa – Ah…ok (silêncio até ao destino!!)
 
(Nunca vou entender esta faceta masculina!!! Haja paciência e muitos «cintos adicionais» para não me dar uma travadinha!!! )

 

publicado por PrincesaVirtual às 21:39

25
Ago 09

Alguém se lembra disto??? Estive em Nerja, o «pueblo» onde esta série foi gravada. Nerja é lindissima e com umas praias (apesar de serem areia preta) simplesmente fantásticas...

Sendo que o barco do «Chanquete» ainda está em Nerja, onde é visitado por quem ainda tem esta serie na memória.

publicado por PrincesaVirtual às 15:08
sinto-me:

Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28


Mais Musica
mais sobre mim
pesquisar
 
subscrever feeds
Os Fru-Frus que tocam...
Quem está agora a ver os Fru-Frus...
blogs SAPO