Sem Fru-Frus nem gaitinhas o mesmo será dizer que se lixe o «politicamente correcto»... Let the show go on!!!!

11
Mar 09

 

 

Vou falar de gatos.
 
Isto porque é importante para entenderem todo o contexto da minha «relação» com estes felinos.
 
Na verdade eu gosto de todos os animais, inclusive os gatos. Mas o facto de gostar da maioria dos animais, não implica necessariamente que mexa neles ou não os tema.
Com excepção dos cães (e mesmo assim só aqueles que me parecem verdadeiros bonacheirões e incapazes de fazerem um mísero grrrrr ou levantar um pêlo do lombo!), com esses se me sentir segura e confiante até me atrevo a fazer uma festinha, tudo o resto encontra-se excluído de um toque meu.
Como tal sou assumidamente uma citadina, que estranha os animais no geral (tem dias que até estranho o animal homem!!!).
Esta minha «relação» com os gatos vem de longe…vem do tempo em que tinha explicações de matemática, não deveria ter muito mais que 15 ou 16 anos.
A minha explicadora, uma universitária muito simpática recebia-me na sua casa. Assim que abria a porta de casa, tínhamos que percorrer um longo corredor na semi-obscuridade, até chegar à sala, local onde então eram dadas as explicações.
 
Como eu temia esse corredor!
 
A minha história começa aqui, no meu primeiro dia de explicação. Cumprimentámo-nos cordialmente e ela pediu-me para a seguir pelo corredor. Tal como disse o corredor era comprido atravessava toda a casa e na semi-obscuridade, sendo que eu estava um pouco encandeada com a luz da rua, como tal a minha visão encontrava-se consideravelmente diminuída. 
 
À medida que ia percorrendo o corredor ia registando o que via, vi uma cómoda que tinha vários bibelôs, um candeeiro antigo, fotos de família e tinha também um gato de porcelana lindíssimo, um siamês…quase que parecia real.
 
Passei assim a cómoda seguindo a minha explicadora, naquele infindável corredor (quer dizer na verdade não era assim tão comprido, tornou-se infindável depois deste primeiro dia) e foi quando ouvi FSSSSSSSSTTTTTT …e depois…
 
….TINHA UM GATO SIAMÊS CRAVADO NAS MINHAS COSTAS… (o tal gato da cómoda que parecia de porcelana)      
 
O que é que eu fiz??? Bem…pulei e gritei completamente em pânico.
 
Por fim a minha explicadora e a mãe lá me conseguiram agarrar (o que foi difícil) e retiraram-me o meu novo adereço das costas, aquele gato, que afinal era uma gata!!!!
 
Pediram desculpa, que a gata estava com o Cio, que estava lixada porque não a deixavam ir ter com os namorados etc etc…
 
Como tal sai da minha primeira explicação com alguns aranhões nas costas e com um pânico a gatos. Sendo que todas as vezes que ia para as explicações, tinha suores frios quando passava no corredor, apesar de me assegurarem sempre, que a gatinha estava fechada…porque pelos vistos a gata não gostou da boleia nas minhas costas e simplesmente detestava-me!
 
Claro que este pânico foi-se desvanecendo com o tempo, mas ainda hoje não faço festas a gatos, não mexo em gatos e nem sei lidar com gatos. Ok sei que se fizer bichaninho…bichaninho…o gato é capaz de vir ter comigo, mas como não quero que o gato tenha sequer essa ideia, geralmente quando acho que algum se quer enroscar nas minhas pernas, bato os pés e faço xô…xô…
 
Na passada semana estacionei o meu carrinho junto a uma zona de moradias. Estava a estacionar e vi uma gata, é uma gata semi-abandonada, mas que é acarinhada pelas pessoas da zona.
 
Nada de estranho, uma gata boazinha, nunca se tentou enroscar nas minhas pernas ou sequer se aproximou muito de mim. Assim acabei de estacionar, não perdendo a gatinha da minha visão, porque tenho pânico a atropelar os animais.
 
Quando acabei, sai do carro e debrucei-me para o lugar do pendura para retirar a minha mala…Pois é a gatinha, deve ter achado piada à coisa e zás saltou para dentro do meu carro!
 
Comecei por tentar o «bichaninho», e a gata mexia a cabeça de um lado para o outro e não sai do meu banco, depois fiz aquele barulho espécie de «beijos» que fazemos com os cães para os chamar… e a gata ameaçou que saltava para o banco de trás!!!! Depois tentei falar com ela normalmente (como se fosse uma pessoa) com alguma autoridade na voz (aqui já estava a sentir o pânico a instalar-se e a pensar que tinha que passar pela vergonha de chamar alguém para me tirar a gata do assento!!!), mas pareceu-me que os olhos da gata demonstraram aborrecimento e não me apetecia ter novamente um adereço cravado em mim!!!
 
Só tinha mais um ultimo recurso (antes do pânico definitivamente se instalar), coloquei-me a uma razoável distância de segurança e  bati com (força) os pés enquanto gritava ao mesmo tempo Xôoooo…Xôooooo…GATINHA.  Para meu alivio a gata saltou para fora do meu carro, sendo que julguei ver pelo arrepiar dos seus bigodes algum enfado com a situação!!!
 
Enquanto isso tinha dois miúdos um de 7 anos e outra de 11 anos a rir à gargalhada com o meu pânico!
 
Ou seja se estiver por ai alguém como eu com esta espécie de «relação» com gatos, aconselho vivamente que não abra a porte do carro descontraidamente enquanto vai buscar a mala…se houver gatos nas redondezas.
 
Uma boa semana para todos da vossa (salvo seja) @PrincesaVirtual
 
 
publicado por PrincesaVirtual às 11:51
sinto-me:

comentários:
Olá Princesa
Geralmente as más experiências no passado, não significam/condicionam necessariamente arranhadelas no futuro.
Talvez a gatinha só quisesse dar 1 voltinha no coche real .
1 beijo
Cris a 11 de Março de 2009 às 16:01

Olá Cris,

conheces o velho ditado que diz «gato escaldado tem medo de àgua fria»??

Aplica-se...

Tb tenho pânico de vespas, quando era miuda fui picada por um enxame...mas dessa vez tive a culpa...resolvi dar uma cacetada com um ferro na casa das «bichinhas»...Não gostaram!

pãnicos de Princesas!

Os miudos riram e eu também com algumas gargalhadas sonoras tão sonoras que os gatos que tenho por ai vieram todos miar por ... mais!!!
ahahahha
beijinho S.A.R....

PS: depois do 1 dia, imagino a cena a entrares e passares no corredor....lol

Não...não imaginas...transpirava de medo...e o coração batia a mil à hora!

E acho mal rires-te assim das minhas desgraças!!! ;)

Beijos

eheheheh Princesa, já tinha saudades das tuas histórias!! Deixam-me sempre c um sorrico nos lábios (quando não me fazem desatar às gargalhadas!) ;)

Tem piada q eu, quando tinha uns 5 anos, tb tive um episódio com uma gata siamesa e jurei para nunca mais! :)

Beijinhos!
Nana a 11 de Março de 2009 às 21:50

Ahhh bom...alguém que teve uma experiencia igual.

Beijinhos Nanita :)

Eu não digo?!?!??!
Ora bem, do ponto de vista do espectador, acho que seria uma comédia mesmo!

Beijinhos
Lurdes a 12 de Março de 2009 às 16:23

Eu não tenho a culpa...que queres atraio estas coisas

Bjs Lurditas

Lololllll. Eu adoro gatos, o que provavelmente me faria perder algum tempo a dar festinhas a essa bichana. Claro que a parte da outra gata saltar para as costas, digamos que não é propriamente coisa que se aprecie, mesmo para quem gosta muito dos bichanos.
Mas lá porque aconteceu uma vez no passado não quer dizer que volte a acontecer. Nem todos os animais são iguais. Se bem que percebo o sentimento porque na minha infância também sofri um episódio traumático do género, mas com um cão, o que fez com que actualmente não seja propriamente fã dos ditos cujos :)
Mas se analisarmos bem...só à princesa é que acontecem coisas destas.
Beijinho
Angel a 13 de Março de 2009 às 00:35

Pois que queres Angel...atraio estas coisas :D

Beijinhos :)

Eu tenho 2... super pachorrentos e esterilizadíssimos!!!!

Tens de ultrapassar isso. Eu arranjo-te 1 bonacheirão para te tirar o medo! Os teus prinçusos precisam de um animalzinho pá.

Aragana a 16 de Março de 2009 às 15:23

Na na obrigadinha...deixa lá!

Eu mando-os à tua casa é mais fácil :)


Beijossss

Ainda bem que a explicadora não tinha um homem em cima da comoda! Senão, a menina ainda hoje não os podia tocar.
kuka a 17 de Março de 2009 às 10:18

Poissss Kuka (gosto de te re-ler chefe!!), o que seria lastimável :D

Beijosss

Como é que tu à distância, conseguiste ver que era uma gata?
Vitor a 18 de Março de 2009 às 17:00

Ora...era uma gata conhecida...

Não era minha amiga...mas conhecida :D

Bjs

Ps e depois mesmo que espreitasse os gatos tem muito pêlo não tenho a certeza se conseguiria conluir alguma coisa

Alteza, como a comprendo! Fiz uma cena bem mais caricata por causa de dois pequenos gafanhotos que nem sequer me arranharam...
Beijos
Maria Papoila a 18 de Março de 2009 às 17:06

ahhhh e eu com gaivotas e pombos.... parecia que estava no filme os «pássaros» do senhor Alfredo ehehehe

Beijos Papoilita

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28

29
30
31


Mais Musica
mais sobre mim
pesquisar
 
Os Fru-Frus que tocam...
Quem está agora a ver os Fru-Frus...
blogs SAPO